Tags

, , , ,

Boa tarde pessoal,

Ontem foi o tão falado 11 de Setembro. Não sei pra vocês, mas pra mim, parece que foi ontem, nem dá pra acreditar que já se passaram 11 anos. Aproveitando a data, resolvi compartilhar com vocês uns anúncios impressos que encontrei no Portal AdNews. Notem que alguns tem até certa pitada de humor negro.

O primeiro anúncio foi criado por alguns criativos da DM9DDB, mas de acordo com o diretor da agência, Sergio Valente, “nunca deveriam ter sido propostos ao cliente, veiculados em qualquer lugar ou submetidos a prêmios”. #trabalhodeestagiario

Fizeram até um vídeo:

O terceiro anúncio foi feito pela agência Agência Levenson and Hill, de Dallas. O cliente era a USA Discounters, uma empresa de crédito. Eles fizeram uma homenagenzinha ao aniversário do atentado.

 

Aqui no Brasil, tão perto de nós estava a Agência Giovanni+DraftFCB,  do Rio de Janeiro. O pessoal produziu uma peça para a marca de colchões Ortobom. A peça diz que sempre há coisas que tiram o nosso sono, por isso é bom escolher bem o colchão.

 

Desta vez foi a Colombia. Quem diria? Pois é, Agência Ogilvy & Mather, da Colômbia. O jornal El Pais demonstra, através de uma espécie de jogo dos sete erros, que a publicação possui uma cobertura profunda dos fatos.

 

O quinto anúncio foi da agência Agência LG&F, para a Cobis, empresa de hardware. A peça sugere que seu hard-drive é um 11 de setembro prestes a acontecer.

 

O sexto anúncio é da Agência Saatchi & Saatchi, de Nova York. A imagem foi produzida para relembrar, anos depois, que o memorial em homenagem às vítimas ainda não havia sido construído.

 

O sétimo anúncio é da Agência Graffiti BBDO, da Romênia e foi feito para o History Files. A peça faz parte de uma campanha do site que traz fatos históricos em forma de brifings.

 

Depois foi a vez da Agência Taxi, de Toronto, no Canadá de produzir um anúncio para a automotiva Mini.

O nono anúncio é da Agência DDB, da Nova Zelândia e foi feito para o grupo anti-fumo ASH.

 

O décimo anúncio pertence à Agência Saaatchi & Saatchi, da França e foi feito para a revista francesa Courrier.

 

O penúltimo foi da Agência Lowe Bull, de Cape Town. Outra peça produzida para uma publicação jornalística. Nesta, o Cape Times diz que “O mundo pode mudar em um dia. Não perca sua edição diária de notícias em profundidade.”

 

Por fim, o último anúncio foi da Agência BBDP e Fils, de Paris. A organização humanitária Solidarités usou a tragédia do Titanic e o 11/9 para uma analogia com a falta de água no mundo.

Não quero deixar nenhum comentário positivo ou negativo. Apenas deixo uma simples pergunta: É VÁLIDO BRINCAR COM O SOFRIMENTO ALHEIO, MESMO QUE DE ALGUÉM DISTANTE?

Anúncios